Skip to content

Biomarcadores – Novo Método para diferenciação de demências e detecção precoce de Alzheimer

fevereiro 20, 2013

Atualmente existem diversos métodos desenvolvidos ou em desenvolvimento para a detecção precoce de demências degenerativas como a Doença de Alzheimer. Entretanto, nos estágios mais prematuros da doença, os sintomas e até mesmo os níveis de acúmulo de Tau Total (T-tau), Tau Fosforilada (P-tau) e β-amiloide (Aβ) podem ser similares ao de outras doenças de perda cognitiva degenerativas. Assim, pesquisadores da Universidade de Gothenburg, na Suécia, estão desenvolvendo um novo método de diferenciação precoce de diversas demências utilizando-se de biomarcadores em amostras de líquido cerebroespinal. Dentre as demências que puderam ser diferenciadas, é notável para a evolução de diagnósticos em Mal de Alzheimer a diferenciação entre essa doença, a Demência com Corpos de Lewy e a Doença de Parkinson associada à demência, as quais apresentam níveis semelhantes de Aβ e Tau. Essa pesquisa pode ainda ajudar na diferenciação das diversas características de cada demência para estudos posteriores. Dentre os testes, aquele cujo nome é Luminex, é o mais promissor, identificando simultaneamente níveis de Aβ, T-tau, P-tau e α-sinucleína (positivo para Mal de Parkinson).

Imagem

Exemplo de teste com Luminex

O Luminex é um teste de imunofluorescência, utilizando anticorpos associados a corantes fluorescentes para identificar em uma amostra as diferentes proteínas ou ácidos nucléicos em solução. Cada um desses compostos é identificado por um espectro de luz, podendo ser quantificados por métodos de citometria de fluxo ou de tecnologias de imagem. Outros testes utilizados para diferenciar outras demências além do Alzheimer foram o teste de identificação de hemoglobina (que até certo ponto está relacionada com a presença de α-sinucleína, essencial para o diagnóstico de Mal de Parkinson e outras doenças degenerativas, tendo sua importância em casos de Alzheimer, inclusive) e o teste ligado a enzimas para detecção de NF-L (Neurofilament light chain – neurofilamento de cadeia leve – associado também à doenças degenerativas, como o Alzheimer, porém à sua severidade, e não ao seu desenvolvimento ao longo do tempo).

O experimento conseguiu caracterizar os diferentes níveis dessa substância na amostra de líquido cerebroespinal, caracterizando e diferenciado, assim, cada uma das doenças. Para o Mal de Alzheimer, foi possível observar uma queda na presença de β-amiloide em relação ao grupo controle saudável e aos grupos que haviam sido diagnosticados com Demência com Corpos de Lewy e Doença de Parkinson associada à demência. Além disso, os níveis de T-tau e P-tau no líquido cerebroespinal de pacientes com Alzheimer foram notavelmente superiores aos níveis em pacientes do grupo controle em pacientes com Demência com Corpos de Lewy ou Doença de Parkinson associada à demência. Tanto para as taxas de Aβ, quanto para de T-tau e P-tau, houve uma padronização, na qual as taxas de pacientes com Alzheimer estão em um extremo de concentração (maior ou menor), e no outro estão as taxas de pacientes com Doença de Parkinson associada à demência. As taxas de pacientes com Demência com Corpos de Lewy são intermediárias as citadas anteriormente.

Imagem

Imagem mostrando agregado proteico denominado Corpo de Lewy, característico em doenças como Parkinson e Demência com Corpos de Lewy.

Além disso, pacientes com Alzheimer apresentam também uma maior concentração de α-sinucleína em relação a essas outras demências, supreendentemente. Há duas hipóteses para o verificado: a maior concentração se deve a liberação do composto como consequência da degeneração generalizado das células neurais do cérebro, que foi também verificada em doenças degenerativas abordadas em outras pesquisas; essa concentração se deve a passagem da α-sinucleína vinda de outro meio pela barreira hematocefálica.

Esse novo método de diagnóstico possui menor custo em relação a similares e alta eficácia, principalmente no que se diz respeito ao diagnóstico precoce da doença, em estágios de suspeita apenas. Compreende-se a importância da pesquisa sabendo-se que drogas que são medicadas com o objetivo de melhorar a qualidade de vida de um paciente com Alzheimer, podem agravar casos de Demência com Corpos de Lewy. Outro importante passo dado por essa pesquisa está no desenvolvimento de terapias que retardem o agravamento das doenças: quando, no desenvolvimento de uma terapia, se detectar uma diminuição nos níveis de NF-L, isso significará o desenvolvimento de uma técnica eficaz de combate à complicação das doenças.

Bibliografia:

http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/lewybodydisease.html

http://www.rndsystems.com/product_detail_objectname_multiplex_assay_product.aspx?gclid=CNyeo5nHxrUCFQYGnQodmmQApw

http://en.wikipedia.org/wiki/Multiplex_(assay)

http://www.sciencedaily.com/releases/2012/10/121022080142.htm

Sara Hall, Annika Öhrfelt, Radu Constantinescu, Ulf Andreasson, Yulia Surova, Fredrik Bostrom, Christer Nilsson, Håkan Widner, Hilde Decraemer, Katarina Nägga, Lennart Minthon, Elisabet Londos, Eugeen Vanmechelen, Björn Holmberg,Henrik Zetterberg, Kaj Blennow, Oskar Hansson. Accuracy of a Panel of 5 Cerebrospinal Fluid Biomarkers in the Differential Diagnosis of Patients with Dementia and/or Parkinsonian DisordersArch Neurol., 2012 DOI

Escrito por: Matheus Ravel Timo Barbosa

Anúncios

From → Diagnóstico

Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: